Sejam Bem Vindos

Olá,
Fiquem a vontade para navegar no meu blog, temos aqui a finalidade é discutir questões relacionadas a Educação, Tecnologia, Religião, Política, Sociedade, Historia, Prática Pedagógica, Pedagogia Empresarial etc. Bem como manter o público atualizado sobre os eventos (cursos,seminários,congressos, amostras culturais etc) que acontecem na área de Educação e/ou tecnologia.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Cabe ao líder liderar pedagogicamente

 Pedagogia, a habilidade de ver a virtude de cada aluno e ordenar o seu (do aluno) conhecimento para manifestá-las (as virtudes). Melhor se essas virtudes estiverem a serviço de uma comunidade, de algo mais que o próprio indivíduo, para honra e glória da consciência que nele habita.

Um indivíduo que usa suas habilidade, suas virtudes, seu carisma para satisfazer apenas as próprias necessidades, não pode ser feliz. Não existe uma lei de homens, nem de qualquer instituição organizada, mas é uma questão de matemática: não dá pra ser feliz cercado de infelizes. Você tem que levar, pelo menos, mais um.

Cabe ao pedagogo – vamos deixar claro que não falo de alguém que freqüenta as faculdades de pedagogia. Falo da poesia, da habilidade, da virtude, do carisma da pedagogia. Porque eu conheço, e você também deve conhecer, muitos profissionais que exercem suas habilidades pedagogicamente. Eu conheço médicos, engenheiros, advogados – só para citar algumas ocupações estabelecidas, que agem pedagogicamente na liderança de uma equipe de trabalho, de um projeto, na solução de um problema, pois reconhecem as virtudes das pessoas que os rodeiam e, por atração, as colocam a serviço daquele trabalho (projeto, problema, etc).

Então, cabe ao líder liderar pedagogicamente.

Dá para perceber que já existe um conjunto de conhecimentos fundados sobre princípios certos (ciência), para o desenvolvimento geral do corpo e do espírito (educação). Esse conjunto de conhecimentos chama-se pedagogia.

Não custa consultar o dicionário de vez em quando. Quando nos referimos a alunos, bem pode ser um funcionário ou colaborador e ou stakeholder ou outro rótulo que invertarmos.

aluno, s. m., 1. O que recebe de outrem educação e instrução.

Então, se um chefe dá uma instrução ele se coloca na posição de instrutor e aquele que recebe a instrução, na posição de aprendiz. Se a instrução for entendida, o aprendiz passará, inexoravelmente, a dar o melhor de si no cumprimento daquela instrução. Então o chefe foi pedagogo. Se, ao contrário, o funcionário (colaborador, se vc preferir) não entender, consequentemente não colocará suas virtudes a serviço do cumprimento daquela instrução. Então, o chefe não agiu pedagogicamente e terá, a custa de muito esforço e sofrimento, dele e do funcionário (colaborador), que tentar e tentar e tentar outra vez e outra vez e outra vez… Até que consiga a mudança de comportamento condizente.

Mas a pedagogia não tem preferência de sentido e direção, de modo que se o funcionário (colaborador) agir pedagogicamente, obterá de seu chefe a conduta condizente com a “instrução” dada. Note que aqui parece um paradoxo, mas a instrução não precisa vir só de cima para baixo… Não vamos entrar nesse tema agora… Não é um tema para se tratar por carta.

Fonte: http://www.mh.etc.br/blog/pedagogia-empresarial/cabe-ao-lider-liderar-pedagogicamente

Nenhum comentário: